Fuga de dados provoca demissões no governo da Suécia

A confirmação de que informações sensíveis foram expostas, na sequência da externalização da gestão do banco de dados da Agência Nacional de Transportes da Suécia (Transportstyrelsen), provocou na semana passada a demissão do ministro do Interior, Anders Ygeman, e da ministra que tutela o organismo, Anna Johansson.

O caso, que tem já vários meses, começou com a decisão da referida agência de entregar, em 2015, a gestão dos seus serviços informáticos à multinacional IBM. Esta, por sua vez, recorreu a duas empresas subsidiárias na República Checa e na Roménia, nas quais se terá produzido a fuga de informação.

Como reconheceu, dia 24, o primeiro-ministro sueco, o social-democrata Stefan Lovfen, a medida «colocou em perigo a Suécia e os cidadãos suecos».

Concretamente, os ficheiros em causa contêm nomes, fotos e endereços de cidadãos suecos, incluindo de membros da polícia e de serviços secretos.

Anúncios